Psicomotricidade Relacional

 

A Psicomotricidade Relacional é uma praxis que procura dar um espaço de liberdade onde a criança aparece inteira, com seu corpo, suas emoções, sua fantasia, sua inteligência em formação. Este espaço é onde podem ser expressos seus conflitos, seus medos, sua ambivalência, seus sentimentos, tudo dentro de uma estrutura narrativa do jogo e nas relações que estabelecem com seus coetâneos e com o adulto. Espaço esse de legitimação dos seus pedidos, de suas necessidades, dos limites e do conhecimento e reconhecimento de si e dos outros. Espaço de desenvolvimento pessoal e interpessoal, de estruturação da criança como SER, de investimento não em dificuldades e sintomas, mas nas suas possibilidades de crescimento.

Objetivos da Psicomotricidade Relacional

A Psicomotricidade Relacional tem como objetivo consentir a criança expressar suas dificuldades relacionais e ajudá-la a superá-las:

  • Na aprendizagem: queda de rendimento, dificuldade de expressão verbal ou gráfica, déficit de atenção, etc.
  • No comportamento: agressividade, falta de limites, medos, TDA/H (hiperatividade), hipercinesia, depressão, TOC, etc.
  • Na socialização: dificuldade de integração e participação em atividades grupais, inibição, isolamento, falta de iniciativa, passividade, etc.

“É a ciência que tem como objeto de estudo o homem através do seu corpo em movimento e em relação ao seu mundo interno e externo, bem como suas possibilidades de perceber, atuar, agir com o outro, com os objetos e consigo mesmo. Está relacionada ao processo de maturação, onde o corpo é a origem das aquisições cognitivas, afetivas e orgânicas (S.B.P.1999).”

Psicomotricistas Relacionais

Graça Cunha

Graça Cunha

“Como Psicomotricista, ajudo crianças a encontrar-se a partir da consciência do seu corpo e do seu mundo relacional, e assim superar dificuldades na vida escolar e cotidiana, na medida em que entram em contato com seus conteúdos emocionais, podendo assim adquirir a autoconfiança,
Sou Psicóloga graduada pela FACHO, Pós-Graduada em Psicomotricidade Relacional através do ÍCONE, onde supervisiono pós-graduandos e também a Especialização em Psicomotricidade Relacional, que acontece em parceria com o Centro Internacional de Análise Relacional (CIAR). Faço parte da Sociedade Brasileira de Psicomotricidade (SBP), instituição que presidi por três gestões – cerca de 12 anos.
Atuo também na gestão do Ícone Desenvolvimento Humano desde 2001, onde tenho contribuído com a formação de mais de 16 turmas de pós-graduação em Psicomotricidade Relacional desde esse período.
Tive o privilégio de conviver e contar com o próprio André Lapierre (criador da Psicomotricidade) como orientador, no início da minha atuação na área.”

Lygia Fonseca

Lygia Fonseca

“Minha primeira graduação foi em Educação Física pela Escola Superior de Educação Física da FESP, atual ESEF-UPE. Àquela época, quando cursei a cadeira de Educação Física Especial, participei de um Seminário sobre Síndrome de Down, nele conheci e me encantei com o trabalho de uma clínica que utilizava o método Doman do Instituto Véras do Rio de Janeiro. Era a CEFIESPRE que tinha sua sede na Encruzilhada. Visitei a clínica e fiz uma proposta inédita de estágio que de cara foi aceita. Levei o brincar com afeto, com contato corporal para crianças com Síndrome de Down, Transtorno do Espectro Autista, Paralisia Cerebral e diversos tipos de transtornos neurológicos, que eram trabalhadas duramente e seriamente em busca de uma reorganização neurológica. Foi uma experiência extremamente gratificante, não só para mim como para todos os envolvidos. Parece-me que a Psicomotricidade Relacional, que eu ainda não conhecia, batia à minha porta e me escolhia. Passados dezesseis anos do referido estágio, em 2004, me apresentaram este maravilhoso método e de imediato obedeci ao chamado.

Fátima Rocha

Fátima Rocha

”Fátima Rocha, sou Psicóloga, Graduada pela Faculdade de Ciências Humanas de Olinda (FACHO) CRP02/18643, Especialista em Psicomotricidade Relacional, pós-graduada pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE) em intervenções psicológicas na infância e na adolescência, Membro da Sociedade Brasileira de Psicomotricidade (SBP) Capitulo- PE na função de 1º secretária. Atuo como Psicóloga Clinica e Psicomotricista Relacional.”